La Femme & Co

Blogging

pelos segredos do Zêzere

14 April, 2019

Enquanto por aí se vai levantado voo em direção ao Coachella, por aqui vão-se organizando dois ou três dias para visitar o que pouco se conhece do nosso País. 

Ferreira do Zêzere, Tomar e Dornes  – três destinos que não conhecia e que já andavam pela minha lista a ganhar pó. E para quem sofre de alergias, há que fazer certas limpezas. 😌

Explorámos o centro de Ferreira do Zêzere e encontrámos um espaço calmo, com interiores a chamar a história ao acto principal e uma decoração simplista, o bonito de tudo – a Casa do Adro.

O espaço é preenchido de pormenores – de toques sofisticados aqui e do mais simples por ali. Foi pensado para se passar uma noite, beber um copo no bar, jogar snooker na sala de jogos e sair para conhecer os arredores.

Onde comer, em Ferreira do Zêzere?

Confesso que, para quem foi sem conhecer, foi difícil marcar a mesa certa para experimentar a gastronomia. A ideia era não fugir muito ao típico da região, e depois de alguma procura encontrámos A Grelha do Zêzere.

Para além da carta vasta, a especialidade é a carne grelhada no chapéu, acompanhado por arroz de feijão e migas. Por ser diferente e por quase todas as mesas à nossa volta terem optado por esta sugestão, decidimos experimentar.

De Tomar

Não conhecia o cheiro destas ruas, nunca tinha percebido a quantidade de fachadas giras e as frases random pelas paredes a chamar a atenção dos mais atentos.

De palavra em palavra, fomos tentando perceber o que é que valeria a pena conhecer por perto – e acabámos no Convento de Cristo.

Mais algumas ideias, de Tomar:
Aqueduto dos Pegões;
Mata Nacional dos Sete Montes;
Convento de Santa Iria.

O segredo do Zêzere

Dornes.
Apareceu-nos durante as pesquisas por sítios calmos e bonitos nos arredores do rio Zêzere. E esta aldeia, muito equiparada a uma ilha perdida, fez-me o fim de semana.

Com poucos habitantes, difíceis acessos de carro e pouca rede. Ainda assim, um paraíso para passar horas sentada nas rochas a ouvir o som do rio, e conhecer um bocadinho dos habitantes que já não vivem sem esta habitual calma.

A promessa ficou feita: voltar no Verão. Acordar com esta vista e mergulhar na água limpa que rodeia Dornes.

Se a expressão ‘ir por aí‘ existe, eu sou uma irporaí’ aholic.

Por estes lados vão se preparando mais fins de semana assim, para sair, viver o pleno e voltar com mais energia.
Ainda assim, começo a precisar de algumas sugestões de destinos [quase desconhecidos] para visitar, por isso, se conhecerem, deixem-me nos comentários algumas ideias. ❤

Um beijinho,
La Femme & Co

The Author
Márcia
Lisboeta mas adepta de viajar sem destino. Estudei Gestão de Recursos Humanos na Universidade de Lisboa, e trabalho na área há cerca de um ano. Apaixonada por pessoas e personalidades. Por amigos, comida e boas energias. Iniciei o La Femme como uma forma de me completar a nível pessoal e profissional. Sou nata em ser feliz.
É a melhor vocação, que levo para o futuro.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *