no tittle
no tittle
Uncategorized

um lugar ao sol.

29 June, 2019

Quase poderia rabiscar à mão e colar aqui um rascunho do que penso. Escrevo, essencialmente, para me lembrar que preciso de atuar mais, por vezes, perante as dicas que vos deixo por aqui.

Negativismo.
“Mas só há lugares ao sol?”  – esta aura sempre esteve presente na minha vida, para que – e perdoem a redundância – me seja fácil recordar que não é dificil fazer com que a moeda caia de coroa para cima. Saber ver o jogo como uma prova e não como uma forma de a sorte de alguém me lixar o dia. A moeda apenas cai como quero, porque eu escolho e decido o rumo que dou à minha vida. Não fosse a pessoa, uma leoa de signo, de A a Z.
Saber-me, e depois de mim, conhecer tudo o que me rodeia, é possivelmente o antíduto para um “ótimo, um lugar ao sol!”. 

Conseguir apagar um bocadinho esse eco do “não” perante qualquer coisa, é uma ginástica a que me proponho sempre que sinto os meus lábios finos a moldarem este palavrão. Aliás, se tentares agora mesmo dizer um “não” e logo a seguir um “sim”, qual é que custa mais dizer? Exatamente. (“na” é batota.).

Facilita-te. 

Como diria uma colega, que me tem inspirado pela maneira como se vê a si e como encara as pessoas e as situações que a rodeiam – se a tua manhã começar em ácidos, passarás o resto do dia em ácidos.

1. Adormece a ler um livro, ver o episódio de uma série ou um podcast incrível.

É o meu truque nos dias menos bons. Ajuda a libertar e a concentrar a minha atenção em coisas que gosto de fazer, a imaginar histórias e a retirar atenção ao que pouco, ou nada, importa.

2. Alimentação – o grande e eterno cliché.

É um facto:  faz todo o sentido começar o dia com saúdinha. Pode ser psicológico – e os da área que se intrometam – mas sempre que entro em épocas de fechar a boca a certos alimentos, muda a minha confiança em percentagens elevadas.
Alimentos-fogo para grandes performances: nozes, café, broculos, espinafres..

3. Mudar fachadas matinais.

Poderia todos os dias fazer exatamente o mesmo caminho para o trabalho: mas fujo a essas pequenas rotinas. Mudo as caras e as fachadas. Mudo tudo o que poderá habituar as minhas manhãs. 

4. O tempo que o tempo traz.

Já falei por aqui deste tema, ainda assim gosto sempre de reforçar a ideia de que uma cabeça baralhada resulta numa vida atrapalhada. 

8. Sorrir e acenar.

Se conseguires ser gentil com todos os que te rodeiam – espalhar um bom dia ao condutor do autocarro das 08h00, ou um sorriso ao idoso que pouco sabe o que é sorrir para a vida – reparas que ajudas a tornar o ambiente à tua volta um bocadinho mais calmo e positivo.

9. A caixa de email maioritariamente vazia traz-me consolo.

É difícil. Mas quando agarro no assunto, sou das que cria pastas dentro de pastinhas para arrumar tudo nos sítios certos. Tudo isto para arrumar a minha cabeça.

10. Amizades antigas.

Envia todos os meses uma mensagem a uma pessoa com a qual já viveste episódios bons. Não o faças com a necessidade de aumentar o teu núcleo de amigos, mas de relembrar pessoas que te fizeram tão bem!

11. LIVROS LIVROS LIVROS

Já falei deste ponto mas tem de ter um titulo só para si.
Escrevo com a minha ultima aquisição a olhar para mim de forma sedenta.

Livros, revistas, jornais, La Femme’s – mais informação traz-te conhecimento saudável, e por vezes em áreas que jamais terias interesse (o tal desapego a essa tal bolha confortável.) 

Toca de começar a tranquilizar os dias, e a vida.

Um beijinho,
La Femme & Co

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *